Pinto da Costa explica porque despediu Victor Fernández e fala de um "boteco" pelo meio - Moztimbila

Pinto da Costa explica porque despediu Victor Fernández e fala de um "boteco" pelo meio

Pinto da Costa explica porque despediu Victor Fernández e fala de um "boteco" pelo meio

Presidente do FC Porto marcou esta sexta-feira presença no Thinking Football Summit, evento organizado pela Liga que decorre até domingo, no Porto.

Gosta de treinadores que deem "pica"? "Gosto de ter treinadores que ganhem. Se eles depois são simpáticos, antipáticos, não é problema para mim. Felizmente tenho tido relação com praticamente todos e quando deixam de ser treinadores continuam meus amigos. Tenho um caso que para mim é excecional. A única vez que despedi um treinador, - outros saíram porque entenderam que não tinham condições -, foi o Victor Fernández, que esteve no FC Porto e venceu. 

Não foi por incapacidade ou por não ser amigo dele. Um dia antes de um jogo com o Braga, para o campeonato, tive conhecimento que houve três jogadores que tinham feito uma direta, que tinham estado em Vigo, num boteco, e vieram diretos para o treino. Eu soube e eles não estavam em condições de jogar, era uma quinta-feira, jogávamos no sábado. Disse ao mister, 'aconteceu isto, estes jogadores estão fora', ele disse 'vou ver'. E eu 'não é vou ver, é estão fora'. E eles estavam na convocatória. Eu disse 'míster, acho que não percebeu a minha conversa'. 

'Convocados é uma coisa, jogar é outra', disse o Fernández. No sábado os jogadores entram em campo e estão os três em campo. Um a meio sentiu-se tão cansado que sem mais nem menos deu um pontapé num jogador do Braga, os outros dois quase não se mexiam. Ele disse: 'presidente, tinha razão'. Eu disse: 'Amanhã às três horas falamos'. 'Os jogadores sabem o que se passou, entendo que não tem condições para continuar', disse eu. 'De facto tem razão, não devia ter feito isto', disse Fernández, e rescindimos contrato. 

Passado um ano ou dois fizeram uma das festas mais bonitas que presenciei, dos 25 anos, no Palácio da Bolsa, e convidaram Fernández. Ele veio propositadamente. Ele disse-me: 'venho aqui não pelos 25 anos, mas sim pela amizade que tenho por si e pelo muito que aprendi consigo. Crio sempre uma boa relação de amizade, até com o treinador que tive de despedir. Era um treinador competente, está na nossa história, é vencedor da Taça Intercontinental."
Next Post Previous Post
No Comment
Add Comment
comment url