«IR PARA O BENFICA NÃO FOI UM PASSO ATRÁS»

«IR PARA O BENFICA NÃO FOI UM PASSO ATRÁS»
Julian Weigl concedeu, esta segunda-feira, uma extensa entrevista à revista Kicker, onde abordou a passagem pelo Benfica. Fora dos planos de Roger Schmidt, o médio-defensivo acabou por ser emprestado pelas águias ao Borussia Monchengladbach até final da época (os germânicos têm opção de compra de €15M) e Weigl garante que não sente ter dado um passo atrás quando, em 2020, trocou o Dortmund pela Luz, a troco de €20M.

«Ter ido para o Benfica não foi dar um passo atrás. Até hoje, todas as mudanças que fiz na carreira ajudaram-me a evoluir, tanto do 1860 Munique para o Dortmund como do Dortmund para Lisboa, apesar de muita gente, na altura, ter pensado que, por ir para Portugal, iria desaparecer do radar da seleção. Em vez disso, melhorei o meu jogo, competi na Liga dos Campeões e voltei a ser chamado à seleção», disse o médio, que admite ainda querer continuar no Gladbach para lá do final desta época.

«Neste momento, o Borussia é o clube certo para mim e quero fazer parte deste projeto. Foi uma decisão tomada de forma consciente e sempre foi claro para mim que só sairia por empréstimo para um clube onde me sentisse em casa. Agora, imagino-me a ficar aqui por muito mais tempo. Um dos objetivos de voltar à Bundesliga passava por estar mais visível para a seleção e adorava ir a este Mundial», completou Weigl, que tem contrato com o Benfica até 2024 e está entre os pré-convocados de Hansi Flick para o Catar.
Next Post Previous Post
No Comment
Add Comment
comment url