Ugarte fala de tudo: ser Busquets um dia, Rochinha como jogador mais difícil e Amorim a "tornar o futebol fácil" - Moztimbila

Ugarte fala de tudo: ser Busquets um dia, Rochinha como jogador mais difícil e Amorim a "tornar o futebol fácil"

Benfica
Manuel Ugarte fez um balanço da preparação do Sporting e contou o que espera da próxima temporada. Antes do Troféu Cinco Violinos, o médio deu uma entrevista à Sport TV onde abordou também alguns aspetos da carreira e curiosidades relativas ao seu trajeto em Portugal.

"Dura, mas é normal. A equipa está muito bem, acho que estamos bem."

Afirmação a titular

"Sem dúvida que sim, que estou a trabalhar para ser titular. Estou muito contente, muito confortável, mas tenho de trabalhar, principalmente para que o Sporting ganhe. Estou muito contente e com muita vontade."

Sporting diferente?

"Sem dúvida que sim, porque chegaram outros jogadores, com outras caraterísticas e acho que o sistema também se adapta aos jogadores que temos. Isso dá-nos outra abordagem, mas temos de estar juntos e conhecermo-nos bem."

ÉFácil jogar com Matheus Nunes?

"É muito fácil jogar com ele. Agora chegou o Morita, que tem muita qualidade, os miúdos e até o Dani [Bragança], que lamentavelmente se lesionou. Temos um meio-campo muito bom e vamos lutar entre nós pela posição."

Maturidade apesar dos 20 anos

"Acho que é por ter começado a jogar muito jovem, no Uruguai. Vim cedo para Portugal, estive no Famalicão e isso dá-te algo… Tento sempre fazer o melhor e aproveitar o momento. Estreei-me com 15 anos e aos 17 era titular da minha equipa. Hoje estou aqui. Se já pensava jogar aqui? No Uruguai não se falava muito de Portugal, era acima tudo do Seba. Nos últimos 2, 3 anos, falou-se mais, também pelo Darwin e por mim! É uma liga muito boa para os jovens."

Liga 2022/23

"Não penso muito nisso. Penso em nós e em fazermos melhor. Temos de pensar que o que estamos a fazer agora tem de se repercutir na primeira jornada. É essa a mentalidade."

Calendário difícil a abrir

"Gostava de começar com eles [Sp. Braga e FC Porto]… Vamos prepararmo-nos e logo se vê."

Champions

"Não tenho pensado nisso. É um sonho, claro, mas ainda falta. A nossa mentalidade é o Sp. Braga, jogo a jogo. É assim que se conquistam coisas boas."

Quais são as equipas a seguir?

"Agora começa tudo de novo, mas o Liverpool. Gosto muito deles, do City… São diferentes, mas têm muitas coisas parecidas. O Tottenham também. Vejo para melhorar. A Premier é onde estão os melhores.

O jogador que deu mais trabalho em Portugal

"Um jogador muito bom. O Rochinha, quando estava no Famalicão. Ainda não lhe disse. É muito bom que esteja connosco. Tem muita coisa, em espaço curto, o último passe… Hoje temos outras caraterísticas, mas ele dá uma coisa que ninguém dá, que é ser muito bom no espaço curto."

Melhor jogo pelo Sporting

"Pelo contexto, por tudo, a vitória na Luz por 3-1. Foi muito bom, joguei bem…"

E o pior?

"Contra o FC Porto, em que perdemos 2-1 em casa na Taça."

Chamam-no mini Busquets

"Ainda falta muito para ser Busquets. Gosto muito dele. Não sei se termos formas parecidas de jogar, mas gosto muito dele. É um objetivo, mas ainda falta muito."

Quem é Ugarte?

- Sou um jogador com várias caraterísticas, que gosta de jogar bem, marcando bem. Um misto.

Ser 6 ou 8?

- Antes de chegar ao Sporting, gostava de ser 6, sozinho, mas agora habituei-me a jogar com um ao lado  e isso é muito bom para mim, porque estou a melhorar. São coisas que nos acrescentam. Sou melhor jogador do que há um ano, adaptei-me a várias posições."

Rúben Amorim elogiou crescimento rápido

- É um orgulho e uma felicidade. Sabia que ia correr bem, mas é um prémio ao meu trabalho. Há que continuar. Cresci rápido, mas com o Rúben é mais fácil, porque quando ele fala parece que torna o futebol mais fácil do que é. Diz-te as coisas de forma muito clara. Parece um jogador… É muito próximo de nós, tal como Carlos Fernandes e o Adélio Cândido, os adjuntos. Isso une um grupo. É muito competitivo. Ganhar mais por ele? Acho que sim. Mudou a mentalidade, mais do que a parte tática. Em qualquer jogo e em qualquer prova. É muito difícil de fazer isso… Duras? Sim, sim… Quando tem de criticar, fá-lo, mas fá-lo para sermos melhores – e com razão. Ninguém é perfeito e isso é enriquecedor."

Mais jovens

"É muito bom para toda a equipa, para eles e para o Sporting. O Sporting é dos melhores clubes em termos de formação e equipa principal tem de o aproveitar."

Coates exemplo?

"Sem dúvida. Há muita coisa, dentro e fora de futebol, que não sabia e que ele me ensina. Dá-me vontade. Jogar com o capitão é muito bonito e muito bom."

Têm olhado para os rivais?

"Eu não. Há tempo… Vi os nossos jogos."

Mas vão estar mais fortes?

"Acho que, se estivermos bem, podemos a ganhar a qualquer equipa. Não importa quem seja o próximo adversário, temos é de estar bem e ganhar. Dependemos mais de nós do que dos outros."

Mudança de mentalidade?

"Sem dúvida. O ano passado não fomos campeões, passámos na Champions e parecia que não foi um bom ano. Foi muito bom, mas temos de subir a exigência. A mudança de mentalidade é isso."

Chegada de reforços

"A adaptação dos reforços tem sido muito boa. O Morita tem muita qualidade – entendemo-nos por gestos. Há o Mateus Fernandes, o Rodrigo Ribeiro, muita gente que enriquece o plantel."

Darwin – tem falado com ele?

"Evoluiu muito nos últimos tempos, é um grande jogador, o Liverpool é muito grande e é sempre um objetivo melhorar. No meu caso, estou muito contente aqui, penso só no Sporting e tenho é de jogar."

Palhinha deixou mensagem?

"Seria bom se tivesse ficado, mas espero que faça o melhor. É muito bom jogador. Agora chegou o Morita, que joga muito bem e é essa competência sã que enriquece o plantel."

Mundial é objetivo

"É um sonho e tenho de trabalhar hoje para estar lá. É um sonho, mas também uma meta. Acho que posso ir, mas tenho de trabalhar bem. Estou numa equipa onde posso fazer um bom trabalho, com estes colegas, treinador e adeptos."

Se não fosse jogador…

"Gosto muito de matemática. A minha mãe sempre disse que seria um bom economista."

Maior confidente

"Tenho muitos, dou-me muito bem com Franco Israel, como Marsà… Mas também com o Seba, o Porro e o Adán. Já conhecia o Franco, treinei com ele na seleção sub-20. É muito bom. Enviei-lhe mensagens para ele vir."

Tempos livres

"Passo a dormir e depois junto-me aos meus colegas para falar, beber mate… Mate é como um chá, parecido ao café, deixa-me mais desperto. É para o desporto e para passar um bom momento."

Next Post Previous Post
No Comment
Add Comment
comment url