«SINTO-ME COMO SE ESTIVESSE NO SPORTING HÁ MAIS TEMPO» - Moztimbila

«SINTO-ME COMO SE ESTIVESSE NO SPORTING HÁ MAIS TEMPO»

«SINTO-ME COMO SE ESTIVESSE NO SPORTING HÁ MAIS TEMPO»

Extremo contratado ao Vitória de Guimarães neste defeso, Rochinha partilhou os primeiros tempos de leão ao peito, em declarações à Sporting TV, dizendo que os colegas têm sido «fantásticos» e que se sente como se já estivesse no clube há mais tempo, dado o espírito de união.

Primeiros dias:  «O grupo tem-me ajudado ao máximo na adaptação, têm sido fantásticos, só tenho de agradecer-lhes. Já conhecia o Neto, já tinha jogado com o Nuno Santos, o Marcus [Edwards], já me tinha cruzado com o Esgaio e o Paulinho. Fora de campo muita brincadeira, no campo muita seriedade e muito trabalho, tentam ajudar-me ao máximo para captar o mais rápido possível as ideias do mister, têm sido fantásticos estes primeiros tempos aqui no Sporting.»

Principais diferenças: «A grandeza do clube é muito diferente, o Sporting tem muitos mais adeptos, os treinos têm sido mais exigentes, o calor tem ajudado a isso, temos de adaptar-nos rapidamente, porque o Sporting é um clube de conquistas.»

Interesse do Sporting: «Fiquei muito entusiasmado quando soube que havia essa possibilidade e acabou por ser tudo muito rápido. Quando ficou decidido fiquei muito satisfeito e empolgado para dar o meu melhor e começar a dar alegrias a este clube e a estes adeptos.»

Novo patamar: «Nós jogadores sentimos sempre que temos capacidade e qualidade para chegar a este nível. As minhas últimas épocas estavam a correr bem a nível individual. Chegar a um clube grande como o Sporting é algo muito bom e eu estava à espera disso, consegui, estou muito feliz, quero corresponder ao máximo às expectativas e ajudar o clube ao máximo a continuar a ganhar.»

Rúben Amorim: «Já tinha muita vontade de trabalhar com o Rúben Amorim, passa uma imagem muito boa, e mal soube que podia haver a possibilidade de trabalhar com ele fiquei logo entusiasmado. Tem de ser exigente connosco, assim como nós temos de ser exigentes com o trabalho, tem corrido bem, mesmo sendo exigente no campo há sempre espaço para brincadeiras, com isso consegue unir o grupo ao máximo, ele consegue transmitir essa união e exigência ao plantel.»

União/família: «É um grupo muito unido, acaba por ser fácil trabalhar com este plantel, eu estou aqui há uma semana e meia e já me sinto como se tivesse há mais tempo, porque eles ajudam-nos nessa adaptação, todos têm sido fantásticos nisso, e é uma das grandes armas deste plantel, essa união, família que conseguiram criar aqui dentro, espero ajudá-los.»

Objetivos no clube: «Nesta fase quero integrar-me ao máximo no clube e tentar ajudar ao máximo dentro de campo a equipa a conquistar cada vez mais vitórias, títulos. Adaptar-me o mais rápido possível ao clube para ajudar a equipa a continuar a ganhar.»

Experiências no estrangeiro: «Fizeram-me crescer, tornaram-me um jogador mais exigente. Quando era mais novo achava que o futebol iria ser fácil, só olhamos para as carreiras do Cristiano, de grandes jogadores, e achamos que vai ser tudo fácil. Ir para fora fez-me perceber que o futebol não era isso, que o futebol era muito trabalho e dedicação. Essas passagens lá por fora fizeram-me crescer como jogador e perceber o que era realmente o futebol.»

Carreira: «Acabei por ter uma carreira muito bonita e espero daqui a uns anos continuar a dizer que ainda mais bonita foi, porque agora tenho todas as condições para continuar a ganhar, estou num clube muito grande, quero corresponder às expectativas e continuar a ganhar.»


Next Post Previous Post
No Comment
Add Comment
comment url