Jorge Jesus: «O nosso adversário não conseguiu criar uma oportunidade clara de golo» - Moztimbila

Jorge Jesus: «O nosso adversário não conseguiu criar uma oportunidade clara de golo»

Treinador do Fenerbahçe elogiou a organização defensiva dos seus jogadores, mas deixou reparos ao ataque: "Faltou qualidade", atirou.

Jorge Jesus realizou esta quarta-feira o primeiro jogo 'a doer' à frente do comando do Fenerbahçe, que hoje empatou (0-0) fora de portas frente ao Dínamo Kiev, em jogo da primeira mão da segunda pré-eliminatória da Liga dos Campeões.

Em declarações na conferência de imprensa no final do encontro - realizado na Polónia devido ao conflito armado no solo ucraniano -, Jorge Jesus elogiou a organização defensiva dos seus jogadores, que não permitiram uma clara oportunidade de golo ao adversário, mas deixou reparos à qualidade no ataque.

"Foi o primeiro jogo a sério que fizemos e frente a um adversário difícil, onde a maioria dos seus jogadores joga na seleção ucraniana. Nesta competição, eles [o Dínamo Kiev] têm mais experiência que o Fenerbahçe. Penso que fizemos um bom jogo. Estivemos muito bem organizados defensivamente. O nosso adversário não conseguiu criar uma oportunidade clara de golo. Nós tivemos duas ou três, mas não conseguimos marcar. O que faltou hoje foi a qualidade no ataque. No segundo jogo precisamos de uma equipa que ofensivamente, individualmente, possa ser mais criativa", começou por dizer o treinador português, em declarações na conferência de imprensa.

Questionado sobre as variações no seu estilo de jogo, mais propriamente ao papel de Willian Arão, médio brasileiro que chegou neste verão a Istambul proveniente do Flamengo, na primeira fase de construção do Fenerbahçe, Jorge Jesus 'aplaudiu' a questão feita pelo jornalista e assumiu que essa variabilidade na saída de bola costuma ser algo que gosta de incutir nas suas equipas.

"É uma pergunta interessante. Está atento às variantes táticas que eu faço com as minhas equipas durante os jogos. É isso que eu estou a tentar implementar na equipa do Fenerbahçe, durante o jogo sermos capazes de mudarmos algumas vezes o posicionamento dos jogadores para que o adversário tenha mais dificuldade em perceber a nossa forma de jogar. O futebol, no Mundo, é assim que vai evoluir. Isto hoje já não se começa e acaba no mesmo sistema. As minhas equipas, normalmente, mudam de sistema durante os jogos e adaptam-se", atirou, assumindo que o empate é um resultado que deixa a eliminatória totalmente em aberto.

"O facto de termos empatado aqui hoje, na Polónia, não nos garante nada. Esta equipa do Dínamo Kiev tem todas as condições para chegar à Turquia e ganhar no nosso estádio, tal como hoje podíamos ter feito aqui. Vai ser um jogo muito equilibrado. Era muito importante passarmos esta eliminatória porque estamos a jogar com uma equipa, na minha opinião, muito forte", disse.

O Fenerbahçe poderá carimbar a qualificação para a terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões no seu estádio e perante os seus adeptos, que segundo o técnico português poderão ter um peso determinante no desfecho da eliminatória. "Penso que o apoio dos nossos adeptos no segundo jogo será uma vantagem. A atmosfera que conseguem criar à volta do jogo vai criar uma pressão psicológica no nosso adversário. A eliminatória não está fechada porque saímos daqui com um empate. Isto é uma eliminatória a duas mãos e queremos passá-la no segundo jogo."

Sobre a possibilidade de chegarem novos jogadores ao plantel, Jorge Jesus relativizou o mercado de transferências, realçando que os jogadores que estão neste momento na equipa "têm qualidade e capacidade suficiente" para levar a equipa para a próxima fase. "Não há necessidade de falar em transferências agora. Temos mais um jogo contra este adversário no dia 27. Os jogadores que temos agora no plantel têm qualidade e capacidade suficiente para nos apurarmos para a próxima eliminatória. Estamos a trabalhar há cinco semanas", terminou.

Next Post Previous Post
No Comment
Add Comment
comment url